Brasil bate recordes nas Olimpíadas e mantem Evolução

O Brasil quebra recordes nas Olimpíadas de Tóquio, e com isso mantem a evolução constante que vinha tendo no histórico do evento.

A Olimpíada de Tóquio de 2020 entrou para a história. Por diversos fatores, ela pode ser considerada com umas das mais atípicas e importantes Olimpíadas da história, no contexto geral, e para o Brasil! Afinal, nessa edição o Brasil foi melhor do que nunca, conseguindo inclusive ser melhor do que em 2016 com os atletas competindo em “casa”.

Para se ter uma ideia, enquanto que nos jogos do Rio de Janeiro o Brasil obteve apenas 19 medalhas. Já nos jogos de 2020 os atletas brasileiros conseguiram o melhor quadro histórico, com um total de 21 medalhas ficando na 12ª (décima segunda) posição no quadro total de medalhas.

Esse é um excelente resultado, principalmente se for levando em consideração todos os obstáculos enfrentados pelos atletas para praticar o esporte que tanto amam. Isso ficou evidenciado durante essa edição mais do que nunca, o mundo inteiro por exemplo ficou sabendo sobre a Rayssa Leal, a Fadinha, que sempre teve dificuldades para treinar em uma cidade onde o skate é desvalorizado.

Leia também:

Estados Unidos novamente no Topo

Um grande exemplo do quanto o investimento em atletas como algo cultural reflete diretamente no rendimento frente a competição de nível mundial é os Estados Unidos. Ele possui a tradição de investir em esportes desde as escolas primárias.

Pela 17 vez, os Estados Unidos se mantem como líder do quadro de medalhas. Embora que dessa vez com apenas 1 medalha de ouro a mais que a China, e muito provavelmente esse cenário se repita ou reverta nos jogos de París. Afinal, a China e os Estados Unidos veem protagonizando uma segunda “guerra fria”, onde ambos tentam se demonstrar superiores.

Brasil nas Olimpíadas

Rayssa Leal
Rayssa Leal, A Fadinha

A primeira participação da delegação do Brasil nas Olimpíadas foi na edição da Antuérpia em 1920, onde na ocasião os atletas brasileiros conseguiram um total de 3 medalhas, sendo 1 delas Ouro. Desde então, o Brasil só deixou de participar de uma edição dos jogos, a de 1928 no Amsterdã graças a uma crise financeira, que impossibilitou de enviar uma delegação.

O Brasil veio desde então evoluindo nos jogos olímpicos, mas foi mesmo a partir de 1990 que a evolução saltou. Nessa edição o Brasil conseguiu um enorme crescimento no quadro olímpico, dando um salto na média de medalhas.

Devido ao grande sucesso dessa edição dos jogos de Tóquio 2020, muito provavelmente e esperamos… O esporte Brasileiro vai passar a ser visto com outros olhos. O que significa um maior investimento, o que vai impactar diretamente no nossos próximos quadros de medalhas, e quem sabe já em Paris 2024 nós não conseguimos superar as 21 medalhas! Enfim, torcemos por isso!

Matheus Henrique

Um amante de esportes e e-Sports. Além de escrever para o Ei Sports escrevo também para outros sites pertencentes ao grupo SED.

Deixe um comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo